A parte boa disso tudo

Agora eu vou dizer exatamente o oposto do que eu disse antes.

Passei uma boa parte dos três últimos dias vendo os vídeos do PC Siqueira. Comecei como uma espécie de pesquisa, mas continuei porque o cara é realmente engraçado e a edição dos vídeos é muito bem feita.

Ele comenta em um dos vídeos sobre uma das suas marcas mais visíveis: o estrabismo. Sim, ele é vesgo de verdade e – a parte mais legal – ele quer que se dane. Então na última sexta, que por enquanto ainda é hoje, ele tuitou sobre uma coisa que eu simplesmente não tinha enxergado (sem trocadilhos) antes: o papel que ele desempenha sendo popular mesmo tendo um defeito físico.

Chega a ser ridículo conversar sobre isso, eu sei. Os defeitos físicos de uma pessoa não deveriam ser levados em consideração, mas a gente sabe que não é assim. E quem tem algum defeito – tenho orelha de abano, sei bem como é – conhece o lado chato da coisa. Ser zoado por uma coisa que você não pode fazer quase nada a respeito é foda.

Tem gente que não lida bem com isso e pira. Tem vontade de se matar, de se excluir ou de pegar uma metralhadora e matar todo mundo no colégio. O PC Siqueira mostra, de certa forma, que é possível ser popular sendo esquisito e que ninguém precisa se matar, ou seja, tá tudo bem agora amigos.

Os tweets a que me refiro fora esses:http://twitter.com/pecesiqueira/status/21085049933, http://twitter.com/pecesiqueira/status/21085138419 e http://twitter.com/pecesiqueira/status/21085251724.


Aproveito pra fazer um jabá do meu twitter também.


Não quer perder o próximo post? Cadastre seu e-mail e você receberá um aviso sempre que sair coisa nova :)

Comentários