SEO dá dinheiro pro seu cliente… Ou não?!

Quinta-feira passada fui no Circuito Rio Digital, promovido pela Abradi-RJ e assisti às palestras do @webpaulo e do @alvinerius (Robert Rodrigues), ambas com foco em SEO. Depois de um exemplo do Robert Rodrigues ficou uma dúvida: SEO garante retorno pro seu cliente?

Um dos exemplos usados na palestra do Robert me chamou muita atenção: dois livros com a mesma proposta, mais ou menos o mesmo título, mas com uma diferença: um deles tinha nove vezes mais visitas que o outro. O motivo era a url que parecia mais com o que o usuário procurava e, portanto, indexava melhor. A diferença é gritante, afinal são nove vezes mais pessoas vendo o produto do cliente. Nove!

A taxa de conversão (usuários que entram e realmente compram alguma coisa) em sites de comércio eletrônico varia em torno de 2 a 3%. A amazon converte 9.6% mais ou menos, embora existam alguns casos que a taxa de conversão chegue aos 35% ou passe disso, mas pro caso médio valem mesmo os 3%. Façamos as contas então:

  • Se o site com número de visitas menor é um fenômeno em vendas e tem uma taxa de conversão de 10%, a cada 100 pessoas que entram no site 10 compram alguma coisa;
  • Se o site com número maior é o caso médio e converte 3% a cada 100 pessoas, apenas 3 compram alguma coisa, mas à proporção que no de menor visitação entram 100 no de maior entram 900, portanto são 27 pessoas comprando.

Com uma medida simples de SEO, que é a alteração da url para algo que seja mais forte e próximo do usuário o site de maior visitação levou vantagem sobre o de menor. Agora imaginem se o site de maior visitação conseguir melhorar sua taxa de conversão!

Entretanto o caso do Robert é exagero. Se ao invés de nove fossem só três vezes mais visitas a conta daria diferente e outros aspectos apareceriam, como o site ter mais tráfego sem gerar dinheiro, gerando custo com hospedagem, por exemplo.

É lógico deduzir que um fator importantíssimo dentro da série de fatores que envolvem a efetivação da compra por parte do usuário é a usabilidade. Se ele não conseguir comprar ele não está entre os 3%. Você pode colocar os títulos das páginas em tags <h1> o que é muito bom pra SEO, mas colocá-las com o mesmo tamanho do texto no CSS, o que é péssimo pra usabilidade, portanto SEO não necessariamente é bom para o usuário. Além de usabilidade existem outros fatores que são decisivos para a conversão como de onde veio o usuário e até em que época do ano estamos.

Onde eu quero chegar?! Sabia que você ia perguntar. SEO é bom, mas não é tudo. Otimização pra busca aumenta taxa de atração. Taxa de conversão é outra história…

Não confunda CIO, CEO e SEO

Pra começar: o CIO do título não tem nada a ver com cachorro (rá, achou que você era engraçado né?).

Estão entrando pra lista de palavras faladas de um jeito “alternativo” três daquelas que fazem parte do nosso mundinho: CIO, CEO e SEO.

CIO (quando for ler alto não pague mico, fale “ci-ái-ou”) são as iniciais de Chief Information Officer alguma coisa como Diretor de Tecnlogia da Informação. Esta não representa muito perigo porque quase não é usada aqui nas nossas bandas, só entrou no post pra fazer o trocadilho do primeiro parágrafo mesmo.

Se CIO não é muito usada ainda, por outro lado o uso da sigla SEO vem crescendo assustadoramente. SEO (Search Engine Optimization – espero que você esteja lendo baixinho – fale “éss-i-ou” quando for ler alto) é a otimização pra busca, mas vem sendo pronunciada – e muitas vezes escrita – como CEO (Chief Executiver Officer – “ci-i-ou”) que é o diretor executivo da empresa.

Existem traduções razoáveis pra todas estas siglas, mas já que vamos tomar emprestada a língua dos outros fica aí a dica pra não dar mancada.

Arquivo “i18n-ascii.txt” do Pathauto (Drupal) – Dica para instalação

Mais uma vez apanhei pro Drupal numa coisa idiota. Tenho travado uma batalha com o módulo Pathauto (que gera urls automáticas baseadas no título do post) quando coloco caracteres acentuados no campo title. Imaginava que existia algo bem idiota que poderia me ajudar, mas a pressa e a preguiça me afastavam de procurar.

Hoje cheguei ao meu limite quando reparei que o Google indexou duas vezes a mesma página – uma com o endereço certo e outra com o errado. Não vou dizer aqui que a culpa é do Drupal porque sei que foi idiotice minha.

Sem mais delongas apresento a solução: renomeie o arquivo i18n-ascii.example.txt para i18n-ascii.txt (dentro da pasta do pathauto) e depois faça o caminho “administrar” -> “URLs alternativas” -> “Automated alias settings” (sua tradução pode ser melhor que a minha…) -> “Configurações Gerais” e clique em “Transliterate prior to creating alias”.

Salve e livre-se desse incômodo irritante de uma vez.

Encerro com uma observação: por que o arquivo já não vem com o nome certo, para que a opção pudesse ser clicada desde o começo?

ps.: Vitória! Funcionou direito! (sim, fiz o post sem testar antes…)

update: Pode ser que a solução do seu problema seja o módulo transliteration!