O Internet Explorer 8 vai dar certo

Manter o pé no chão é preciso. Infelizmente muita gente não sabe nem o que é navegador, nem browser, e entrar na internet para alguns é clicar duas vezes naquele “ezinho” na área de trabalho. Pra esses a discussão sobre o fim do Internet Explorer 6 simplesmente inexiste. Eles nem Internet Explorer sabem o que é.

Browser e Bowser
Não confunda Browser com Bowser. O IE às vezes é inimigo, mas você não é o Super Mario.

Acho legal a discussão toda pra acabar com o navegador maldito, mas de vez em quando fica tudo muito mv-brasil. Eu uso o firefox como meu navegador padrão, mas conheço muita gente que nem sabe que ele existe. Conheço inclusive ferramentas que – pasmem! – só funcionam no IE.

Tenho uma tese que não vejo ninguém espalhando por aí (deve estar errada), mas publico-a aqui: o IE 7 só não ficou mais popular por que não era possível instalá-lo nos Windows piratas. Isso mesmo. No começo, pra quem não lembra, o IE 7 só podia ser instalado nos Windows originais. Depois a Microsoft colocou a mão na consciência e deixou os usuários piratas, maioria aqui no Brasil, instalarem o novo navegador, mas aí era tarde. Quem tinha tentado e não tinha conseguido simplesmente desistiu. Ficaram com medo da estrela da morte.

Então veio o Internet Explorer 8, que segundo a IDG Now, vai ser disponibilizado pelo Windows Update. Tudo bem, vai ter telinha perguntando se é isso mesmo, se o camarada quer instalar de verdade, mas o usuário não sabe nem o que está acontecendo. Vai na teoria do “Next > Next > Finish” que a Microsoft tanto propagou e vai dar certo. E se der certo mesmo é menos um com o IE 6.

Apesar de tirar só 20/100 no Acid 3 o Internet Explorer 8 está bem melhor. Não é meu navegador padrão, mas ficou assim… decente.

ps.: Atualizei as páginas Porque “Melancia na Cabeça” e Quem é o Elia, vocês viram? Terça-feira tem mais post, [silvio santos]não percaaammm[/silvio santos].

Morre Clodovil e surge o mais novo santo do Brasil

Não sei bem porque, mas quando falam em herói nacional lembro logo do Tiradentes. Daquela imagem que a gente via nos livros de História, cabelão, barba grande, meio Cristo, meio Moisés.

Na verdade Tiradentes nem barba nem cabelo grande tinha. Foi tudo uma fraude, uma ilusão que me venderam quando eu era garoto. Mais ou menos como o Nhonho e o Seu Barriga serem a mesma pessoa só que no sentido oposto.

Tiradentes foi considerado subversivo por muito tempo depois de sua morte, mas quando decidiu-se mudar sua imagem não teve pra ninguém e pensando só um pouco dá pra perceber que isso é corriqueiro no Brasil. O que mudou de lá pra cá foi só o tempo entre a morte e a canonização.

Hoje morreu um homem que tinha uma fama marcada por chiliques, extravagâncias, trejeitos e barracos. Morreu não no sentido carnal, mas no sentido ideológico. Não existe mais, simples assim. O que será enterrado, desta vez em sentido concreto, vai ser o deputado com marca notável de votos, o homossexual que guerrilhou contra o preconceito. O Santo Clodovil. Não falem mal dele, não mais. É falta de respeito constatar realidades sobre os mortos. É dever cívico e moral do brasileiro exaltar as qualidades (às vezes é necessário pesquisar por alguma) dos mortos. Qualquer um.

Olha ali na lente da verdade, meu amor, e deixa a hipocrisia de lado. Só um pouquinho.

Notícias pros leitores e a internet sem fio no Dona Marta

Faz algum tempo que quero escrever, mas acabo desistindo do tema pra manter uma certa linha de raciocínio no blog. Tenho, então, duas notícias pra vocês – uma boa e outra ruim:

  1. A boa é que, provavelmente, teremos mais posts daqui em diante;
  2. A ruim é que vou descer um pouco o meu critério do que postar ou não.

O governo do Estado instalou no Dona Marta (favela aqui do Rio de Janeiro) antenas que fornecerão, de graça, internet para os moradores.

Louvável alguns diriam e é até a impressão que a matéria do RJTV passa, mas [profeta mode=on] nem tudo serão flores [mode=off]. Eu sei que a primeira reação seria achar que eu simplesmente não gosto do pessoal que mora nas favelas, achar que eu sou um preconceituoso e etc. mas não é isso. O fato é que as coisas não se encaixam nesse caso.

Pensem comigo, para acessar a internet não basta ter apenas o sinal, você também precisa de um aparelho: um celular, um pc, um notebook, qualquer coisa mas precisa. É como o rádio: se você não tiver um aparelho que sintonize você simplesmente não usufrui. O pessoal que mora na favela não tem dinheiro certo? Pois é…

Eu sei que até tem morador de favela que tem computador, mas é minoria (ou não?!)! E quem tem grana pra comprar computador tem grana pra manter um 3Gzinho dos mais baratos. Esse dinheiro do governo poderia estar sendo aplicado em obras mais legais, que gerassem inclusão digital de verdade. Fica parecendo que inclusão digital não é o ponto aqui, afinal poderiam ser criadas lan houses com acesso à internet por fio mesmo. Com instrutores todo o tempo monitorando e ensinando quem quisesse aprender.

A bandidagem vai se aproveitar disso, escutem o que estou falando. Mais tarde, quando a notícia no RJTV não for tão legal assim eu vou poder dizer “é, eu avisei…”. E preparem-se para mais perfis no orkut…

A confusão no show de funk do Campus Party

Lembram da história do Carlinhos Brown no Rock in Rio há alguns anos atrás? Pois é, a escolha errada de artistas deu em confusão de novo, desta vez no Campus Party, a reunião dos nerds que está acontecendo em São Paulo.

Não pretendo escrever muito sobre isso, mas vão alguns esclarecimentos:

  1. Funk É música. Você pode até odiar, mas não é o fato de você odiar um estilo que o faz deixar de ser música. Toda forma organizada de ritmo e som é música e funk tem muito ritmo e som. Pode não ter as melhores letras, mas brega também não tem e nem por isso o Reginaldo Rossi deixa de ser músico.
  2. Cantores de funk SÃO artistas. Raciocine comigo: se funk é música e música é arte, logo quem vive de cantar funk é artista. Não confunda o seu gosto pessoal com definições básicas.
  3. Respeito é fundamental em qualquer lugar e ocasião. Vaiar o artista não é incomum (e em certas ocasiões é até saudável), mas no caso ocorreram alguns exageros medonhos. O carinha com acessório do firefox na cabeça (o tal que aparece em todos os vídeos feitos) é, simplesmente, um boçal. Não é o tipo de atitude que as pessoas admiram.
  4. Falta de ‘amor’ causa problemas. Esse aí foi o consenso no twitter, pelo menos. O que era pra ser bem-humorado não foi levado na esportiva pelo pessoal.

Mais você confere nos vídeos aqui embaixo e nesse artigo que tem mais detalhes (o “De Leve” é de Niterói!).

Ouça aqui a música da discórdia.

E o Obama vence nos EUA!

Não tenho nada pra falar sobre o Obama ter vencido nos EUA, exatamente como o Skylab não tinha nada a falar sobre as baleias.

Achei ótimo o resultado, uma vitória para a democracia, mudança radical em 44 anos nos EUA (os negros nem podiam votar há 44 anos, sabia?), etc., mas prefiro esperar mais um pouco para ter uma opinião.

Presidente americano sabe como é: ou faz na entrada ou faz na saída…